Missão indigesta – Coluna Marcio Mittelbach

Márcio Mittelbach Colunas 13 agosto, 2021

Missão indigesta

Na semana que o Congresso disse não para o voto de papel, o Paraná Clube elegeu seu décimo quinto presidente em 32 anos de história. Uma rotatividade que se acentuou de 2008 pra cá, quando a média é de apenas um ano e nove meses de gestão para cada mandatário.

Com 142 cédulas de papel a seu favor, 48% dos votantes, Rubens Ferreira Silva, o Rubão, foi eleito o presidente do Paraná Clube para o período de três anos. As principais bandeiras da Chapa foram transparência, equilíbrio financeiro, gestão e resgate da credibilidade do Clube.

Não poderia ser diferente. Com 141 milhões em dívidas e fontes de renda escassas, não existe outro jeito a não ser organizar a bagunça.

Embora a posse esteja prevista apenas para 21 de dezembro, Rubão terá que agir desde já se não quiser ter uma missão ainda mais indigesta do que a que já tem.

Por Marcio Mittelbach.

Foto – Comissão Eleitoral durante a contagem dos votos. Franklin de Freitas/ Bem Paraná



Já baixou o app da Paranautas? Baixe agora e fique por dentro de todas as novidades do Tricolor e da Paranautas:

Disponível no Google Play


*Nota: O conteúdo postado neste espaço (colunas) é de responsabilidade exclusiva do autor, não necessariamente refletindo a opinião da Paranautas sobre os temas aqui abordados.